domingo, 9 de agosto de 2015

A Esperteza do Chefe e suas más decisões

             

Duas histórias reais que mostram a Esperteza e a burrice de muitos donos de empresa. 

1a História
Quando eu trabalhava em uma empresa de exportação, o meu patrão me chamou na sua sala e me propôs o seguinte:
"Eu pago 1.200 reais pra uma empresa terceirizada preparar uns relatórios de prestação de contas que todo final de mês precisam ser entregues para as autoridades. E se você aprender a fazer esses documentos pelo sistema On-Line do Governo, eu dispenso essa empresa terceirizada e aumento em 600 reais teu salário". Esse valor oferecido seria o equivalente a 50% do meu salário. Qual trabalhador não se empolgaria com essa chance?
              E não é que eu aprendi a preparar esses relatórios? O chefe dispensou a empresa terceirizada e me chamou na sala dele: "S&P, Meus Parabéns! Tome aqui 400 reais como prêmio.Meu filho está chegando agora pra trabalhar conosco e eu quero que você o ensine a fazer essa tarefa".
A minha cara quando eu recebi a proposta 
de ensinar o filho do chefe.

A minha resposta foi imediata:  "Como assim chefe? Vc me prometeu R$ 600 de aumento e agora que eu aprendi, dei a cara pra bater perdendo dias de almoço no trabalho em pleno sábado aprendendo e agora vc quer que eu ensine seu filho sem aumentar meus vencimentos? Patrão, todo mês o senhor economizará 600 reais por ter dispensado aquela empresa ".
E Acreditem! Eu falei exatamente nesse tom e usando essas palavras.

Eu estava disposto a não abrir mão do aumento prometido. Que se dane qualquer tipo de retaliação como perder meu emprego, por exemplo. A justiça estava do meu lado. Eu fiz a minha parte e queria ser recompensado por isso.
Com uma cara de surpresa pela minha resposta - Não mais que a minha cara pela proposta indecente que eu acabara de ouvir - o chefe resolveu aumentar meu salário mas pediu pra que eu pelo menos ensinasse o filho dele. Ok, eu até topei de ensinar o moleque. Até porque com o meu aumento de 50% nos meus vencimentos, eu tava já de cabeça fria. 
Meses depois veio a 'surpresa': o filho do patrão começou a fazer uma besteira atrás da outra na preparação dos documentos: Valores declarados nos relatórios não batiam com os valores das notas Fiscais, informações trocadas e o cara do Governo Federal bateu lá na porta da empresa cobrando um agrado pra safar a cagada do moleque e não multar a empresa.
Na reunião O patrão me disse:" S&P, a partir de agora só você está autorizado a fazer esse despacho aduaneiro. Meu filho não vai mais fazer nada disso" 
Vale lembrar que o chefe já havia sido avisado por mim dos erros do filho no serviço mas eu sempre era ignorado.
2a. História
Tempos depois o Patrão inventou de colocar o irmão dele pra fazer uma tarefas que, ao meu ver, eram desnecessárias pra chegar ao ponto de chamar um novo funcionário pois os que já trabalhavam lá já davam conta do recado.
Resultado? Documentos feitos de forma errada, problemas com as autoridades, relações com convênios comprometidas ... Uma Cagada geral.

O tempo passou e o chefe continuou passando a mão na cabeça do irmão. A empresa, que antes estava indo a todo vapor, foi indo de mal a pior. 
Quem era o único culpado da Empresa estar quebrando? Isso Mesmo! O próprio dono.
Em muitos casos a melhor coisa a fazer pra manter a saúde da empresa em dia é mantê-la distante de qualquer parente. 
Diante do caos, não me restou outra alternativa a não ser pedir demissão.
Sinceramente eu fiquei triste por ver o que tava rolando de ruim. Tempos depois fiquei sabendo que a empresa estava devendo Deus e o mundo. 
Empresa não é casa de refúgio pra abrigar gente desamparada. Você pode até recrutar gente necessitada pra trabalhar mas se a pessoa não mostrar serviço, quem vai ficar desamparada é a companhia.

São histórias em que podemos tirar valiosas lições pra quando abrirmos nossas empresas. 
"Uma pessoa inteligente aprende com os seus erros, uma pessoa sábia aprende com os erros dos outros" - Augusto Cury



Abraços,
S&P

22 comentários:

  1. Histórias simples mas com um conteúdo incrível! Nunca cheguei a trabalhar numa empresa familiar mas tenho parentes empreendedores que contrataram parentes para assumir algumas áreas da empresa, infelizmente em todos os casas eles tiveram problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Surfista,
      Realmente é uma história triste mas super interessante pra tirar várias lições dela. A empresa desde lá nunca mais foi a mesma e isso é só um caso de vários que já presenciei por lá.
      Muito obrigado pelo teu comentário pois qdo a galera comenta isso me motiva bastante a voltar a postar algo que tá rolando.
      Um forte abraco,
      S&P

      Excluir
  2. S&P entendo perfeitamente o que fala nas duas histórias. Vou escrever um post em breve no meu blog contando uma história que aconteceu com uma amiga, empresa, má administração e parentes.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa!! Vou aguardar tua postagem.
      Vivendo e aprendendo, nao é?
      Abracos,
      S&P

      Excluir
  3. Na minha empresa não entra parentes, inclusive temos um acordo de sócios por escrito vedando essa possibilidade.

    O motivo é simples: somos quatro sócios, cada um com uma penca de parentes, ou seja, em algum momento algum parente de alguém vai inventar de pedir emprego, estágio ou seja lá o que for (como de fato já ocorreu em mais de uma oportunidade).

    O acordo de sócios facilita muito lidar com essa questão, pois é só dizer "veja bem, meu caro primo, na minha empresa temos um acordo de sócios que veda a contratação de parentes, então não posso nem cogitar falar com meus sócios em te botar lá dentro". Pronto, problema resolvido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKK pode crer Madruguinha. Muito bom bolada essa estratégia. Não tem nem como o parente ficar chateado contigo.
      Vc e seus sócios mandaram bem pois ja pensou se todo parente entrasse no barco? Ia virar uma zona.

      Excluir
    2. Ia virar uma zona mesmo!

      Me adiciona no seu blog roll, se possível.

      Abraço!

      Excluir
    3. Blog incluído Seu Madruga. TMJ.

      S&P

      Excluir
  4. Olá S&P,

    Andava meio sumido ultimamente companheiro.
    Essa questão de empregar parentes no negócio é muito complicada mesmo, pode gerar brigas irreconciliáveis.

    Como anda os negócios com essa queda na economia?

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá mestre BBB. Cara eu fiquei apertado realmente Julho e Agosto. O dólar disparou!!! Opa que legal. Mas os clientes dão um silêncio assustador. Mas graças a Deus as coisas estão voltando pro eixo porém ainda estou no meio do fogo.
      Eu to operando direto com opções. Conheci uma galera que troca whatsapp no grupo e tenho aprendido bastante. A tendência é sempre ficar melhor pra operar heheheheh.
      Abracos amigo.
      S&P

      Excluir
    2. Curioso para ver seu avanço nas opções...eu tenho feito a venda coberta no lado positivo e no lado negativo ficaram as compras a seco para ganhar numa valorização. Acertar timing em opção não é algo que dê para pagar para ver, é fácil perder mt em pouco tempo. Por outro lado, como lançador de opções o fator tempo até mesmo fica do seu lado. Comente depois o que vc tem aprendido, e aliás ótimo post.

      Excluir
    3. Pretendo no final de Outubro compartilhar meus ganhos em opções.
      Obrigado.

      Excluir
  5. Realmente, empresa não é pra fazer caridade. Ainda mais empresa pequena, em que cada funcionário pesa. Se a pessoa, independente de ser parente ou não, faz o que tem que fazer, ótimo. Mas quando uma pessoa faz corpo mole a coisa desanda. E parente tem essa tendência de fazer corpo mole.

    Apesar disso, eu acho que entre contratar um desconhecido capaz ou um parente igualmente capaz, eu iria preferir o parente. Não dá pra saber no futuro qual dos dois daria mais certo, ambas as opções são apostas. Sei que cada caso é um caso, não tem como generalizar.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Essa é a realidade na esmagadora maioria das empresas do Brasil, grandes e pequenas, não vale a pena ser empregado, pois os patrões são desonestos e só querem te passar pra trás, a maioria prefere colocar parente na empresa ou mulher gostosa pra garfar, também não é a maior maravilha empreender, já que o povo em geral é incompetente e corrupto, portanto os empregados não são diferentes... vale mais você ter carisma e criar uma "amizade", ainda que falsa, pois assim o funcionário, mesmo sendo desonesto, vai pensar mais antes de te passar a perna.

    Como em todo sistema sempre há outras vias, basta procurar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu parei de ler qdo vi "a maioria prefere colocar parente na empresa". Não acredito que vc ta falando sério.

      Excluir
  7. É vdd Seu Madruga.
    Dentro de 1 semana postarei algo novo.
    Abracos..

    ResponderExcluir
  8. Respostas
    1. Opa VdA,
      Obrigado pela lembrança. Espero poder trocar muitas idéias com pessoas que admiro bastante mesmo. E vc é uma dessas.
      Abracos,
      S&P

      Excluir